O novo consumidor pós crise

A pandemia do COVID-19 pegou todos de surpresa. O que no início parecia ser uma “gripe inofensiva” impactou a todos de forma inesperada e espantosa. Enquanto negócios precisaram fechar e se adaptar ao novo cenário, outros aumentaram seu funcionamento e tiveram uma maior procura dos consumidores. 

Apesar de ser recente, os reflexos dessa crise já estão sendo sentidos em diversos setores, e os consumidores que estão na ponta reagem de diferentes formas a este novo cenário.

Prioridades do novo consumidor

A administração financeira que antes não era uma grande preocupação, agora passou a ser um fator extremamente importante para toda a população. O que o consumidor enxerga como imprescindível passou a pesar mais no bolso do que os gastos que antes poderiam ser vistos como “supérfluos” ou momentâneos.

Esse pensamento será cada vez mais comum entre as pessoas, principalmente após a crise onde provavelmente o nosso comportamento de compra será totalmente diferente do antigo e talvez as vendas por impulso terão que se adaptar a esse novo cenário.

Vale a pena investir em experiência? 

Com tantas lives e conteúdos gratuitos é provável que as pessoas passem a questionar se vale a pena investir em um certo entretenimento presencialmente que traga uma experiência diferente ou se é melhor investir menos e assistir a um show através de links ao vivo dentro de casa, por exemplo.

A experiência que o consumo proporciona será cada vez mais influente na decisão de compra. Com a valorização financeira o consumidor terá uma percepção ainda mais rigorosa da satisfação levando em consideração seus valores pessoais na hora de investir em algo.

Compras Online x Físicas

Uma das consequências dessa pandemia foi o distanciamento social. Ela nos obrigou a mantermos o afastamento e também “coagiu” as empresas a fazerem suas transformações digitais

Apesar de muitos negócios já integrarem esse mundo, nem todos conseguem dedicar suas vendas para o meio online. Porém essa foi uma condição “imposta” para muitos empreendedores que não poderiam deixar seus negócios parados.

Mesmo com as compras online tendo uma boa parcela das vendas, o mundo físico não vai perder sua força. Nós somos indivíduos que temos como necessidade básica o calor humano. Precisamos sempre estar em contato com outras pessoas, faz parte da nossa essência.⁣ 

Seja ao sentir o cheirinho único de uma loja, tocar nos objetos ou provar os produtos, essas são experiências que fazem da loja física um grande pilar do varejo e que não serão substituídas tão cedo, principalmente para as lojas de roupas onde os clientes que não estão acostumados a comprar peças precisam experimentar e descobrir a modelagem ideal. 

Se adaptar é preciso

Tendo em vista tudo que foi mencionado, o grande desafio para as marcas nos próximos meses e anos será a capacidade de se reinventar. O consumidor não será o mesmo e o mercado será cada vez mais competitivo para conquistar os clientes.

As empresas que colocarem o cliente em primeiro lugar proporcionando experiências que possam superar suas expectativas terão mais chances de serem reconhecidas como imprescindíveis para o consumidor. 

2 comentários em “O novo consumidor pós crise”

  1. Alexandra Farias

    Olá! Haverá algum artigo ou vídeo consultoria de campo pós covid? Quais os formatos/método/ rotina recomendados para o trabalho à distância?

    1. Olá, Alexandre. Nós desenvolvemos alguns modelos de consultoria que envolvem o tema “consultoria de campo”. Podemos realizar esses modelos online ou presencialmente, dependerá das necessidades de cada negócio. Você pode entrar em contato conosco para saber mais: contato@cnxline.com.br ⁣⁣⁣⁣ / RJ: (21) 99931-7109 / (21) 3923-5357⁣⁣⁣⁣ / SP: (11) 99750-2753⁣⁣

Deixe uma resposta para Alexandra Farias Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *